sexta-feira, 11 de março de 2011

Todo carnaval tem seu fim?

Por Juliana Portella

Primeiro é assim, acontece com a maior fluidez, é simples. Não se derramam grandes potes de paixão no início. São apenas olhares, desejos e vontades. De repente, sem perceber a gente fica caidinha. A emoção toma conta.  Acabou de se despedir e já tá com saudade (só os apaixonados sabem do que eu tô falando). Querendo ser a mais racional possível, dizendo pra meio mundo que não vai se envolver, de repente você se encontra perdidamente apaixonada pelo cara. Enquanto você é forte a banca a durona ele é o cara perfeito. Daí você começa, sem perceber a dar menos ideia aquele seu colega gato de faculdade, não quer mais saber de balada com as amigas, esquece  de dar comida pro seu cachorro. Esquece até de enviar aquela matéria pro seu editor. (Otária!) você caiu de cabeça nessa relação e sabe que vai se fuder. E mesmo sabendo você ri. "ahh como é bom amar! Ah como é bom o amor. " É sim, não descordo em nada.  Difícil é quando chega o fim. Enquanto durou tava tudo as mil maravilhas. Agora que acabou tá doendo até a unha do dedo mindinho. Li em algum lugar algo assim: " Quer conhecer uma pessoa se divorcie dela". Essa frase faz muito sentido. Eu nunca entendi muito bem essa coisa de separação. Nunca aceitei o Fim.
Como é que você ama uma pessoa num dia e meses depois você é inimigo? Como você anda de mãos dadas na praia durante horas e hoje se encontrar seu ex quer atravessar a rua? Por que  no lugar da culpa não fica o carinho e a amizade?  Eu nunca cometi tamanha crueldade com ninguém. Sempre me permiti a conversar, a manter amizade. Não te quero mas a amizade continua e assim seguiu a vida até hoje. Não aceito de jeito nenhum cultivar um inimigo. Alguém que esteve ao meu lado, como os mesmos ideais, confundindo sonhos me virar as costas. Isso é coisa pra gente pequena, sem luz. E desses aí eu quero distância.   

2 comentários:

Mariane Dias disse...

Arrepiada aqui! Adoro seus textos e tu sabe né cabrita?! rs' mas ô como diz uma musica do Paulinho Moska " o amor vai te conta um segredo, não precisa ter medo e nem sair correndo ; o amor nasce pequeno, cresce..as vzs o amor esta ali, e vc nem ta sabendo...o amor tem forças, formas...vozes causas sintomas, o amor!!!!"

Robson Paulo disse...

Gata, como vou te explicar... às vezes a gente é idiota d+ e quer seguir pelo caminho mais curto e doloroso, e ao invés de tomar o caminho longo e sereno. Achamos que o mais fácil será tomarmos o caminho da dor e do desprezo, nos cingindo com a máscara da ignorância e da amargura, forçando a nós mesmos esquecer de momentos tão doces e tenros passados ao lado da pessoa que um dia trocamos juras de amor.
Nos tornamos egoístas, pensamos somente em afastar as lembranças, mesmo que a qualquer custo, mesmo ao preço de nos tornar algo que não somos e magoar quem um dia nos deu várias alegrias.
Eu sei, isso é ridículo, podíamos simplesmente nos apegar aos bons momentos, aos risos, prantos, as juras de amor e aos encontros e desencontros, mas, você já sabe o resultado. Por favor perdoe-nos, homens ignorantes e egoístas que não medimos a gravidade das nossas atitudes e por acharmos que o mundo gira inteiramente ao nosso redor, desprezamos e "pagamos com traição à quem sempre nos deu a mão..."
RELAXA.... a fila anda! E digo mais: "Deixa eu brincar de ser feliz, deixa eu pintar o meu nariz...."